Plano de aviação regional deve aumentar vendas da Embraer

Embraer TAMO plano de aviação regional proposto pelo governo deve não só aumentar o número de linhas aéreas, mas também as vendas da Embraer.

Caso o plano seja aprovado pelo Executivo, as companhias terão até 60% dos assentos subsidiados em todas as linhas aéreas domésticas operadas por empresas aéreas.

Tal aumento de linhas aéreas irá demandar a compra de aeronaves por parte das companhias brasileiras. Será um efeito cascata, explica Frederico Curado – diretor presidente da Embraer.

Com linhas aéreas que pretendem aumentar a malha regional para mais de 100 cidades brasileiras (muitas ainda nem possuem aeroportos) a tendência é que ocorra um círculo virtuoso no setor.

Neste caso, é onde entra a Embraer. Pois caberia a ela o fornecimento de frotas menores para as operadoras de linhas aéreas.

Até o momento as negociações para a compra destas aeronaves vêm se mantendo forte apenas com a TAM Linhas Aéreas. Empresa que recentemente foi à imprensa reclamar sobre alguns pontos do plano de aviação regional.

A TAM Linhas Aéreas havia anunciado uma carta de intenções para a compra de 20 jatos Embraer, mas voltou atrás alegado que o governo federal deve manter um número maior de assentos subsidiados. Só assim as companhias teriam lucros em voos regionais.

Por ser brasileira, a Embraer pode sair na frente na hora das negociações, mas isso não garante que suas concorrentes, Bombardier e ATR possam também fornecer aeronaves paras as operadoras de linhas aéreas brasileiras.

O plano de aviação regional está em discussão no Congresso Federal. O projeto está se tornando o primeiro embate entre governo e oposição, um relatório foi divulgado durante a primeira semana de novembro e sugere algumas mudanças.

A oposição pretende aumentar o número de assentos subsidiados pelo governo em todas as linhas aéreas domésticas. O plano original prevê que não haja um número fechado de assentos por voos. Segundo o texto oficial caberia ao governo subsidiar 60% dos assentos vendidos por rota.

Embraer TAMDiante desta disputa, o Congresso resolveu adiar a votação. Embraer e companhias aéreas seguem na espera pelo melhor resultado.

Gol Linhas Aéreas, TAM, Latam Airlines e Avianca que também irão operar voos regionais admitem que vão aumentar a frota, mas não quiseram passar maiores detalhes.

TAM Linhas Aéreas prepara supresa para a Páscoa

A TAM é a maior companhia de linhas aéreas do Brasil, assim como de toda a América Latina. Atualmente a empresa é uma das 20 maiores do mundo e líder no Hemisfério Sul em número de passageiros transportados em seus voos. Sua sede está localizada em São Paulo, cidade na qual estão dois dos seus principais centros de operações (ou hub), Aeroporto de Congonhas e Aeroporto Internacional de Guarulhos. Além destes, o Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek e o Aeroporto Internacional do Galeão também servem como principais centros de distribuição de voos da companhia de linhas aéreas.

TAM Linhas Aéreas

A TAM tornou-se membro da maior aliança aérea mundial, a Star Alliance, consolidando a estratégia de crescimento para ser uma das maiores companhias de linhas aéreas do mundo. Porém, após fusão com a LAN Airlines, terá de sair da aliança, conforme condição imposta pela autoridade financeira chilena que determinou que nenhuma companhia de linhas aéreas do grupo LATAM poderia fazer parte do mesmo grupo que a Avianca/Taca. A empresa conta com uma frota composta por 160 aeronaves Airbus (A319, A320, A321, A330) e Boeing (B767 e B777) operam na malha aérea da TAM que conta com voos para países na América do Norte, América do Sul e Europa, a TAM conta com 19 destinos internacionais e 42 destinos em todos os Estados do Brasil. A TAM S.A. ainda possui mais duas companhias de linhas aéreas, a subsidiária paraguaia TAM Airlines e a regional Pantanal Linhas Aéreas.

A TAM Linhas Aéreas surpreendeu seus clientes na Páscoa. Entre os dias 28 e 31 de março, os clientes da companhia que viajaram em voos partindo do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, participaram durante o voo do sorteio de uma Colomba Pascal Bauducco. As exceções são as viagens que têm como destino o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e o Aeroporto Internacional de Curitiba. Nos dias 29 e 31 de março, todos os voos que decolaram do Aeroporto Internacional de Guarulhos, também em São Paulo, promoveram ação semelhante.

Copa Airlines aposta em Minas Gerais

Após três anos de operações em Belo Horizonte, as linhas aéreas Copa Airlines anunciam outra facilidade para os mineiros. A partir do dia 15 de dezembro, a companhia aérea terá vôos ligando Belo Horizonte ao Panamá, com conexão para mais de 55 destinos nas Américas do Norte, do Sul, Central e do Caribe.

Copa Airlines

Segundo a gerente de vendas em Belo Horizonte, Jacqueline Ledo, “a região sempre permitia um aumento sazonal no vôos em períodos de férias. Agora, os passageiros de Minas Gerais e do entorno terão as melhores opções durante toda a semana e o ano inteiro”.

Nos vôos da Copa Airlines, além de ter suas bagagens despachadas diretamente para o destino final, o passageiro evita movimentados aeroportos como o de Miami (EUA). Com a nova freqüência, os vôos do Aeroporto Internacional Tancredo Neves partirão às 2h47 no horário de verão (1h47 no horário convencional), com chegada na Cidade do Panamá às 6h30 (horário local). Já o retorno acontece às 15h48, com chegada em BH à 1h32 no horário de verão (0h32 no horário convencional).

As conexões do Panamá permitem acessar destinos como Santo Domingo e Punta Cana (República Dominicana); Havana (Cuba); Cancún e Cidade do México (México); Orlando, Los Angeles e Nova York (EUA); e Cartagena e Bogotá (Colômbia).

A rota continua a ser operada com aeronaves Boeing 737-700 Next Generation, cuja capacidade é de 124 passageiros – 12 na classe executiva e 112 na econômica. O avião possui interior espaçoso, com compartimentos amplos, assentos reclináveis com apoio para a cabeça e 12 canais de áudio e vídeo.

Copa Airlines

X